ERECS 2012 – O que foi deliberado sobre a CRECS?

Encontro finalizado, depois de muita correria e muitas dúvidas sobre os rumos que o mecs nordeste tomaria. Enquanto a Comissão Organizadora se desdobrava em milhões para dar conta de atender as demandas, estudantes avaliavam o que teria dado certo e errado nesse último ano da Coordenação Regional dos Estudantes de Ciências Sociais. Afinal, sendo o movimento estudantil uma construção constante, torná-lo realmente perigoso passa por avaliações, constantes discussões e práticas que almejem de fato a construção combativa do movimento estudantil de ciências sociais.

No encontro de Caruaru, 2011, foi deliberado que a construção da CRECS não se daria mais apenas por C.A’s, D.A’s e Coletivos Organizados mas também por todo e qualquer estudante de ciências sociais que se propusesse a contruir o mecs. Daí, se tirariam pessoas de referências cujo objetivo seria divulgar a coordenação e discutir nas escolas, além das alterações de organização, as pautas nas quais a crecs gira, sendo elas: 1 – Sociologia no Ensino Médio; 2- Profissionalização do Ciêntista Social e 3- Ensino Crítico. Assim chegariamos no próximo encontro – no caso, esse mesmo, de Ilhéus –  visando avaliar até que ponto tal divulgação foi feita e se essa nova configuração foi positiva ou não.

Assim, na plenária final da CRECS discutimos um regimento, com base na proposta regimentária, saída do último seminário da Crecs, ocorrido na UNIVASF. De um modo geral, a grande questão girou em torno da representatividade da CRECS – quem seria de fato legitimo para REPRESENTAR sua escola na CRECS. Como resultado a referencia central nas escolas passa a ser o Núcleo da CRECS visando a construção coletiva,horizontal e de base. Tais nucleos devem se consolidar aonde ja existem e serem construidos nas escolas que ainda não o possuem (em breve post sobre o assunto).

Dessa forma, e sintetizando o debate, foram aprovadas algumas alterações importantes no regimento, postadas logo abaixo. Importante ressaltar que devido a problemas na programação, não houve plenária de encaminhamentos e nem o regimento todo chegou a ser discutido. A idéia é que, com base no que temos discutido, possamos acumular o debate para que no CORECS 2012, que terá como escola sede a UFRN, deliberemos e construamos um movimento estudantil de ciências sociais perigoso!

 

Proposta de regimento da Coordenação Regional de Estudantes de
Ciências Sociais(CRECS-NE).

A coordenação regional de estudantes de Ciências Sociais do Nordeste
passa a funcionar a partir do XIV Encontro Regional de Estudantes de Ciências
Sociais do Norte/Nordeste, nascendo da necessidade concreta de organização
a nível regional e do trabalho de base cada vez mais escasso no movimento
estudantil de Ciências Sociais hoje, surgindo como instrumento de articulação.

A partir do II Encontro Regional de Estudantes de Ciências Sociais do Nordeste
passa a ter um caráter permanente e autônomo para deliberações,
compreendendo as singularidades  regionais.Dessa forma, se reconhecendo como a regional nordeste da ANECS(Articulação Nacional de Estudantes de Ciências Sociais)  Também fica entendido a importância de se articular e se organizar nacionalmente, tendo como papel fundamental a troca entre as escolas e as regiões, construindo o MECS em si, seja local, regional, nacional e continentalmente.

1. Da composição
1.1  A coordenação é composta  por estudantes de Ciências Sociais que
estejam dispostos a construir o movimento estudantil, seja de CA, DA,
Coletivos ou de nenhuma dessas instância, buscando o fortalecimento real das
bases nas escolas e não tendo diferenciação entre seus membros.

1.2 A coordenação é composta por:
a) Todas as pessoas estudantes de Ciências Sociais devidamente
matriculadas em curso de graduação em instituições de ensino superior.

b) A COORDENAÇÃO TERA COMO REFERÊNCIA O NUCLEO DE BASE A SER CONTRUIDOS NAS ESCOLAS COMPOSTOR POR CA,DAS, COLETIVOS E ESTUDANTES INDEPENDENTES. EM CADA ERECS AS ESCOLAS DEVEM SE RESPONSABILIZAR PELA CRIAÇÃO E CONSTRUÇÃO DO NÚCLEO.

c) Entendendo que as escolas serão os núcleos compostos por todos os
e as estudantes de Ciências SociaiS.

b.1) – São atribuições das pessoas de referência:
– Levar as discussões para as escolas de forma a ampliar o debate
sobre a CRECS E ANECS e o fortalecimento do MECS
– Comprometimento em facilitar a comunicação da CRECS E ANECS com as
Escolas
– Fazer amplo repasse de reuniões e espaços de discussões da CRECS E ANECS
para as escolas e vice-versa
b.2) – Essas atribuições são também referentes aos membros de todo o
corpo da CRECS

2. Das instâncias da CRECS

2.1 São espaços de debates abertos como o ERECS, CORECS [SEMINÁRIO DA CRECS/ CFP – NE], reuniões virtuais, reuniões presenciais, núcleos
nas escolas;

a) ERECS: Espaço máximo de deliberação do MECS Nordeste.

b) CORECS [SEMINÁRIO DA CRECS/ CFP – NE]: Espaço para se pensar e
construir, com caráter deliberativo(desde que não vá de encontro as resolução tiradas no ERECS), o Encontro Regional de Estudantes de
Ciências Sociais, pensar a Coordenação Regional, assim como o MECS em
sua totalidade. Este encontro deve ocorrer se possível 6 meses após o ERECS.

c) Reuniões virtuais: Espaço aberto para qualquer estudante participar,
para troca de informação, repasses das escolas, operacionalização e
encaminhamento das atividades Que tenha caráter deliberativo,contanto que não fira as resolução do ERECS e do CORECS.Quórum mínimo de 8 escolas.Com regime de votação de três votos por escola.

d) Reuniões presenciais: Espaços para troca de informação, repasses
das escolas, operacionalização e encaminhamento das atividades que ocorrem
em variados espaços do MECS, como eventos acadêmicos e encontros
estudantis.

e) Núcleos nas escolas: Espaços onde há um debate permanente e
construído por todos os/as estudantes de Ciências Sociais.

3. Das tomadas de decisões

3.1 As decisões devem ser tomadas buscando consenso, não
alcançando o mesmo deverá ser realizada votação.

3.2 Em caso de votação, os votos ocorrem por escola, não por membros
– cada escola tem direito a três votos.

3.3  Após a votação os votos serão computados e será decidido por
maioria simples.

4. Da comunicação

4.1 São instrumentos de comunicação da CRECS: Blog, lista de e-mail e
demais redes sociais. Também pode realizar a comunicação através de cartilha
e revista.

4.2 A comunicação será feita através do setor  de comunicação que
funciona como facilitador e dinamizador utilizando as ferramentas através de uma rede que produz e repassa informação, levando em consideração os
princípios que norteiam a CRECS.(IORRAN UECE)

4.3 O setor de comunicação será operacionalizado por nomes indicados
para esta função.(JULIANA UECE)

5. Finanças e patrimônio

5.1 O patrimônio da CRECS é formado do que já possui e do que virá a
possuir através de superávit dos encontros, doações e meios  legítimos . As
finanças são todos os recursos financeiros que a CRECS possui ou que um dia
venha a possuir.(EMANUEL UESC)

5.2 As finanças e o patrimônio serão geridos pela comissão de finanças.

5.3 A comissão de finanças será tirada no ERECS e será composta por
indicação. ( Discutir no ERECS Ilhéus)(EMANUEL UESC\LEONARDO UFC)

5.4 Os recursos financeiros da CRECS devem ser utilizados de forma a
garantir a articulação entre as escolas, a garantia do Seminário da CRECS
[CORECS / CFP – NE] e do auxilio na construção do ERECS.(LEONARDO UFC)

5.5 A comissão de finanças deve utilizar da publicidade e da
transparência para realizar movimentações financeiras, tendo que apresentar
balancetes de proventos e custos durante o ERECS.

5.6 Caso houver superávit em algum encontro deverá haver uma divisão
do montante em 25% para escola sede e 75% para a CRECS. Caso de dívidas
no evento a CRECS auxiliará na quitação dos prejuízos apresentados.(IZE UESC\EMANUEL UESC)

 

 

OBS: Os nomes ainda marcados são os pontos que faltam discutir e que serão discutidos no CORECS 2012.

OBS 2 : As alterações já feitas durante a plenária da crecs ficarão valendo até o nosso próximo encontro regional e as demais alterações não discutidas dentro do regimento e também sobre o mecs nordeste de um modo geral, ficarão valendo as deliberações do último encontro regional, ocorrido em Caruaru -PE.

 

SOBRE A PROXIMA ESCOLA SEDE

O nosso próximo encontro regional terá como escola sede a UFPB (y). Importante que possamos nos somar a construção do encontro para que a C.O não fique sobrecarregada e nem tenhamos problemas com a programação, como ocorrido no ERECS Ilhéus.

ERECS: Faltam dois dias…

Dia 5 de Abril (quinta-feira!) se inicia o nosso III Encontro Regional de Estudantes de Ciências Sociais. É super importante que nesse momento as escolas estejam se preparando para o encontro, suas festas e tudo mais, mas principalmente para levar um debate acumulado em seus respectivos locais de estudo para que possamos construir coletivamente o movimento estudantil que queremos!

 

E para sobreviver no ERECS, O que devo levar?

Ressaltando o lembrete da Comissão Organizadora, NÃO ESQUEÇA!:

– Prato

– Talher

– Copo

– Colchão/Barraca (haverá alojamento em locais fechados para quem levar só o colchão e também em locais aberto para os que preferirem acampar e/ou privacidade nas noites quentes de ilhéus (y).

– Sempre é bom levar um papel higiênico a mais…

– Escova de dente, sabone e shampoo – além de toalha, lençol, etc – cada um leva o seu – há não ser que prefira dividir…

– COMPROVANTE DE DEPÓSITO DA INSCRIÇÃO.

 

 

Lembrem-se: acumulem, debatam e socializem os debates no encontro!

Que durante o III ERECS, Ilhéus se torne uma cidade perigosa!

 

 

ATENÇÃO! Curso de Coordenadores e Pré ERECS em Ilhéus

Fiquem atento as datas do curso de coordenadores… A participação nesse curso é muito importante na construção de nossos encontros!

PROGRAMAÇÃO

Segunda – 02/04
09:00 – Apresentação do ERECS e expectativas das universidades visitantes.
12:00 – Almoço
14:00 – Dinâmica
16:30 às 18:30 – Tempo livre, aberto ao pedágio
19:00 – Café
20:00 – Curso de coordenação
22:00 – Lual
Terça – 03/04
08:00 – Café da manhã
10:00 – Discussão sobre gênero e movimento LGBTT – prof. Dr. Fábio Bila
12:00 – Almoço
14:00 – CinERECS
18:00 – Café
19:00 – Discussão sobre movimentos sociais, com prof. Dr. Adão Ornellas.
Quarta – 04/04
07:30 às 08:30 – café
09:00 – Discussão sobre educação nos assentamentos do MST, com prof. Dr. Marcos Peres.
12:00 – Almoço
14:00 – Curso de coordenadores

E o III Erecs Nordeste tá chegando…

… E porque mesmo eu devo ir?

o ERECS é o nosso Encontro Regional de Estudantes de Ciências Sociais. Além de um espaço de socialização, é importante na troca de informes e informações sobre o que anda acontecendo pelas escolas do nordeste, a fim de entendermos o que temos em comum à nível regional e como podemos potencializar o nosso cotidiano de luta e ações na transformação de nosso curso de ciências sociais, nossas universidades e nossa sociedade!

Tá, entendi. Mas e aí? Que que rola de bom por lá?

O ERECS 2012 acontecerá em Ilhéus, na Bahia e o tema do encontro será Identidade, Ideologia e Crise Política: a atuação dos movimentos sociais na contemporaneidade. Veja aí embaixo a programação completa:

CRONOGRAMA
Quinta-feira (05 de Abril)
09h00min as 18h00min
Alojamento, Credenciamento, Inscrições, Recepção;
18h00min as 19h30min – Intervalo para Jantar;
19h30min as 22h00min 
– Abertura Solene do ERECS NE leitura e aprovação doregimento;  (Auditório Paulo Souto)
– Panorama dos movimentos sociais brasileiros – Profº Drº Antônio Câmara (UFBA)
22h00min as 02h00min
– Programação Cultural.
Sexta- feira (06 de Abril)
07h00min as 09h00min – Café da Manhã;
09h00min as 12h00min – Mini-cursos
– Movimentos Sociais
– Sociologia da Arte
– Identidade na modernidade e pós-modernidade
– Gênero e Poder
– Sociologia e Educação
– Prática Etnográfica
   Oficinas
– Teatro Popular
– Yoga
– Identidade Visual
– Percussão
– Grafite
12h00min as 14h00min  Intervalo para Almoço;
14h00min as 17h00min – Grupos de Trabalho
  Antropologia
 – Sociologia
 – Ciência Política
 – Espaço PIBID – Troca de saberes
17h00min as 19h00min – Jantar
19h00min as 22h00min – Mesas Redondas
– Sociologia no Ensino Médio
– Crise econômica mundial
– Demarcações territoriais indígenas
– Análise antropológica do turismo
– Representação do Cacau na literatura de Jorge Amado                 
22h30min as 03h00min – Programação Cultural.
Sábado (07 de Abril)
07h00min as 08h30min  Café da Manhã;
08h30min as 11h30min   Mini-cursos
– Movimentos Sociais
– Sociologia da Arte
– Identidade na modernidade e pós-modernidade
– Gênero e Poder
– Sociologia e Educação
– Prática Etnográfica
  Oficinas
– Teatro Popular
– Yoga
– Identidade Visual
– Percussão
– Grafite
11h00min as 12h30min –  Almoço;
12h30min as 18h30min – Vivências culturais
– Comunidade Indígena
– Comunidade Quilombola
– Terreiro de Candomblé
– MST
– Centro Histórico de Ilhéus
20h00min as 21h00min – Intervalo para Jantar
21h00min as 23h00min 
– Grupos de Discussão
– Troca de experiências das vivências
– Movimento estudantil
– Espaço PIBID – Troca de Saberes 
22h00min as 02h00min – Programação Cultural.
Domingo (08 de abril)
07h00min as 08h00min  Café da Manhã;
08h00min as 10h00min – Grupo de discussão sobre opressões
 – Gênero
 – LGBT
 – Questão Negra
 – Religiões Contra-hegemônicas
 – “Drogaditos”
10h00min as 13h00min – Plenária CRECS;
13h00min as 14h30min – Intervalo para  Almoço;
14h30min as 16h00min  Avaliação, continuação da Plenária final.
16h00min –  Encerramento
E a CRECS com isso, hein?
O ERECS é também  espaço deliberativo da Coordenação Regional dos Estudantes de Ciências Sociais. É o maior espaço de discussão e socialização do que se tem feito nas escolas e perspectivas sobre o que podemos ainda fazer. É importante também compreender o ERECS como espaço de construção da nossa regional, com o objetivo de fazer do movimento estudantil de ciências sociais uma verdadeira ferramenta de intervenção e transformação da realidade!

Carta à Articulação Nacional de Estudantes de Ciências Sociais (ANECS).

Neste momento de reflexão sobre o movimento estudantil de Ciências Sociais e suas instâncias, faz-se necessária esclarecer o máximo possível a relação que existe entre a ANECS e sua instância a nível regional nordeste, a Coordenação Regional de Estudantes de Ciências Sociais – CRECS.

A CRECS surge em 2009 no Encontro Regional ocorrido no Crato, onde víamos a necessidade de potencializar o movimento regional que se encontrava em uma onda de marasmo conseqüente do fim da Federação Nacional de Estudantes de Ciências Sociais (FENECS) e da constante espera de uma nova articulação que deveria dar impulso ao MECS a nível nacional. Dessa forma, a CRECS foi construída e em seu início só podia ser composta por D.A’s, C.A’s e onde foi usada também uma lista de e-mail para facilitar a comunicação entre as escolas. Salientando também seu caráter provisório, onde se diluiria no caso da criação de uma entidade nacional.

Passado o período inicial houve uma intensa crítica a forma como a CRECS vinha construindo o MECS, pois seu formato hermético não permitia que outros estudantes (que não fossem das instâncias citadas) se somassem ao processo de construção e as tarefas tiradas muitas vezes não eram tocadas devido as constantes trocas de gestão de Centros e Diretórios Acadêmicos. Uma tentativa de se sanar essa problemática foi no ERECS Maranhão que ocorreu em 2010, lá foi adicionado ao regimento a inclusão de coletivos organizados como uma “instância” a construir a CRECS.

No decorrer do ano a via de comunicação da CRECS com as escolas não funcionou, virando apenas uma lista de e-mails sem nenhuma atividade e onde as tarefas não foram tocadas como esperado. Até que no ERECS Pernambuco, em 2011, foi modificado no antigo regimento o caráter fechado da CRECS, colocando que “qualquer estudante pode construir a CRECS, seja de C.A, D.A, coletivo ou não” e adicionando o que “a CRECS tem autonomia para construir o MECS regional, construindo também o MECS a nível nacional” o que foi colocado na carta de apresentação da coordenação.

Durante o ENECS BH, os membros da CRECS construíram de forma ativa o debate a respeito da Articulação Nacional numa perspectiva horizontalizada entendendo o problema de organização e não da necessidade de criação de instâncias superficiais descoladas do processo de luta do dia a dia (já que enquanto CRECS havíamos enfrentado tais problemas internamente o que nos instigou a dividir com as outras Escolas do Brasil nosso acúmulo). Felizmente a proposta construída atendeu a necessidade de construção dessa Articulação por REGIONAIS, tal como a CRECS, autônomas e tendo o trabalho de base como eixo central. Para além disso dividindo a experiência de mudança de metodologia dos encontros regionais do Nordeste (a partir da experiência do ERECS CARUARU 2011) construímos também com outros estudantes do Brasil a mudança da metodologia do ENECS priorizando o conteúdo político do encontro,a adaptação da metodologia Josué de Castro e melhor distribuição das decisões durante a programação, dentre outras coisas.

 A construção junto com outros estudantes do Brasil e a atuação da CRECS na construção da ANECS no ENECS em Minas Gerais em 2011 foram as provas de que construímos o movimento a nível nacional e que acreditamos em uma articulação fortalecida pelas regionais para potencializar e tentar reorganizar o MECS.

Por que autonomia diante da nacional?

Como divulgado em outros textos no blog da CRECS, acreditamos na autonomia como forma de construir um MECS a nível regional organizado pela demanda das escolas em uma relação direta com o movimento nacional. Potencializar as demandas regionais e a partir disso fazer uma ligação direta com as problemáticas do curso e da sociedade a nível nacional. Temos como exemplo, de uma regional que constrói a ANECS e mantém sua autonomia sem prejudicar o MECS, o MACSUL (Movimento de Área de Ciências Sociais do Sul, que vem se consolidando desde 2008), onde a Coordenação Nacional faz parte da regional, estabelecendo uma relação direta entre as duas instâncias.

É importante que fique claro que autonomia não é o mesmo de sectarismo, procuramos construir o MECS de acordo com a necessidade das escolas e a partir disso dar corpo concreto a ANECS, em uma relação dialética a ser fortalecida em nosso trabalho nas escolas e não somente nos espaços de deliberação a nível regional e\ou nacional. Nas propostas regimentais da ANECS estes mesmos preceitos estão colocados não só para a CRECS, mas para todas as REGIONAIS do MECS, mais uma vez reforçando a construção conjunta do MECS NORDESTE e NACIONAL.

Construção da ANECS

De modo mais concreto a CRECS irá construir a ANECS auxiliando em seus encaminhamentos, tirados no III CONECS, expostos abaixo:

1. Apontamento da ANECS concretizar um mapeamento das escolas a nível nacional  e que socialize esse “raio-x” amplamente nos veículos de comunicação do MECS ou em forma de cartilha. [Já iniciado no ERECS – PE e praticamente concluído no Seminário da CRECS na UNIVASF, será digitalizado e mandado para a lista do CONECS. Fizemos um apanhado das escolas e blog de Centros e Diretórios Acadêmicos para facilitar a comunicação em escolas que não tinham pessoas de referência da CRECS]

2. Que a ANECS cumpra um papel de acompanhamento dos GTP’s, para que os mesmos funcionem e produzam material. [Como encaminhamento do Seminário da CRECS na Bahia, será inserida no GTP de Sociologia no Ensino Médio a UNIVASF – Universidade do Vale do São Francisco]

3. Acompanhar a construção de nossas instâncias.

4. Que a ANECS aponte a longo prazo para a construção de um material de auto-avaliação, a partir da realidade das Ciências Sociais. . [A CRECS pode contribuir também para a realização desse material, como instância regional, fornecendo uma avaliação da situação das Ciências Sociais a nível regional]

5. Produção de uma Cartilha da ANECS que contenha nosso acúmulo até o momento para ser amplamente divulgada.

6. Linkar atividades do MECS com certificados e metodologias diferenciadas para debater questões políticas.

7. Apontamento haver reuniões virtuais, regionais da articulação, afim de ajudar a construir de modo mais eficiente uma articulação mais orgânica.

8. Identificação dos sujeitos do MECS, afim de saber o que queremos com eles para ajudar na correção de erros que já se tornaram vícios.

9. A consolidação da ANECS virá do fortalecimento das articulações regionais, não com separatismos, mas dando mais importância no acompanhamento destas e fortificando seus espaços de discussão, fazendo com que as demandas destas balizem as atividades da Articulação Nacional. [A CRECS constrói a ANECS de forma orgânica, como colocado acima]

10. Proposta de realizar seminários de formação para identificar as pessoas que tem interesse em construir o MECS e as articulações. Se possível que estes espaços ocorram entre os encontros. [Os núcleos de base da CRECS nas escolas podem ajudar no desenvolvimento desses debates no nordeste, já que serão espaços permanentes]

11. Produzir um material que aponte nossos consensos/bandeiras e que esclareça quais são nossas instâncias deliberativas e executivas, afim de dar mais força na nossa mobilização, pois o estudante de ciências sociais só vai se sentir instigado para participar do espaço quando se sentir tocado pelas atividades.

Os representantes regionais da ANECS serão tirados no próximo ERECS na Bahia, em Ilhéus, que acontecerá nos dias 05 a 08 de abril. Serão 9 representantes, indicados por escolas e, para haver uma descentralização, tentaremos indicar uma escola de cada estado do nordeste. Lá discutiremos também mais a fundo como podemos contribuir para o andamento da ANECS e como poderemos também colocar algumas necessidades do nordeste no corpo da ANECS.

“Que o movimento estudantil de Ciências Sociais se torne perigoso!”

Coordenação Regional de Estudantes de Ciências Sociais – CRECS.

E no Seminário da CRECS…

o II Seminário da CRECS [corecs-ne] ocorreu nos dias 24,25,26 de fevereiro na Univasf, em Juazeiro, Bahia!

Além de formações políticas e espaços de socialização, foram discutidos importantes assuntos no que se refere a organização constante do mecs nordeste, à saber: relação crecs-anecs, organização da crecs e erecs/dinâmica do encontro.

Dando continuidade a necessidade de socialização de discussões e maior integração entre as escolas do nordeste para todos juntos somarmos à construção de um Movimento Estudantil de Ciências Sociais realmente Perigoso, segue abaixo a proposta de Regimento da Coordenação Regional dos Estudantes de Ciências Sociais, discutida durante o seminário e que é de suma importância ser debatida nas escolas do nordeste!

É sempre bom lembrar…

Que se trata de uma proposta! E que deve ser debatida, reformulada, se necessário e aprovada no III ERECS, em Ilhéus, Bahia!

Propostas de Alterações no Regimento

III ERECS/NE vem aí, acompanhem e construam-no!

Conforme deliberado no II  ERECS/NE, em 2011, o próximo será na Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), localizada na BR-415, rodovia Ilhéus/ Itabuna, Km 16, Ilhéus- Bahia- Brasil.

E já podem acompanhar mais detalhes no blog! http://www.erecs2012bahia.blogspot.com/

Lá encontrarão diversas informações, como sobre a apresentação de trabalhos ( com inscrições entre os dias 20 de fevereiro a 10 de Março), inscrições e valores, etc.

O encontro acontecerá entre os dias 05 e 08 de Abril de 2012, e atenção aos períodos de solicitação de ônibus nas universidades é bem importante para garantir a participação das Escolas!

Se possível, enviem informações sobre os pré-ERECS que estão organizando, para compartilharmos.

Os repasses do último ERECS (II, em 2011, Pernambuco) podem ser encontrados aqui: Relatoria II ERECS NE – 2011

Ps.: post nojento :S favor, melhorem! hehe